• SADY

Conheça os principais carros antigos famosos no Brasil

Você sabe quais foram os carros antigos mais amados e marcantes entre a década de 60 e 90? Nesse texto vamos mostrar os queridinhos dos brasileiros da época!


Opala


Chevrolet Opala Azul Hawai, 1976. [ Foto: Reprodução Flickr / SNPA Photos ]


Fabricado de 1968 até 1992, o Opala foi um dos carros antigos brasileiros mais marcantes do país. Seu sucesso foi tamanho que o veículo teve quase um milhão de vendas, além de diversos modelos como o Coupe, Caravan e Diplomata.


O carro, que foi criado pela General Motors do Brasil, era nomeado como projeto 676 teve como inspiração o carro Rekord C 1966 da montadora alemã Opel. O nome “Opala” foi inspirado na pedra preciosa natural do Piauí.


O Opala era muito bonito para a época, sendo apreciado não só por sua beleza como também por seu motor seis cilindros em linha.


Fusca



Imagem: Pixabay


Não foi originado no Brasil, mas conquistou os brasileiros. Sua origem é alemã e seu nome original foi “Volkswagen”, que significa carro do povo. No Brasil, ganhou o apelido de Fusca, que acabou se tornando seu nome oficial no país.


O projeto foi desenvolvido por Ferdinand Porsche, lançado em 1935. Sua primeira versão era equipada com sistema elétrico de seis volts, câmbio de quatro marchas e motor refrigerado a ar. Em 1959, o veículo começou a ser produzido no Brasil, com peças nacionais, e parou de ser produzido em 1996.


O Fusca também foi destinado para fins militares, sendo utilizado pelo exército alemão durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).


Jeep Willys



Imagem: Pixabay


Outro modelo antigo marcante no Brasil no contexto da Segunda Guerra Mundial. Foi introduzido no país ao recebemos mais de 600 modelos dos Estados Unidos para a participação militar na Guerra. O Jeep Willys conquistou as ruas brasileiras e, em 1957, passou a ser produzido em nosso país, sendo um dos primeiros automóveis a serem aqui fabricados. É considerado para muitos um dos primeiros veículos brasileiros, ganhando também um modelo rural.


O Rural Wyllis foi queridinho entre a década de 60 e 80, possuindo versões com motores 2.6 e 3.0 e tração 4x2 e 4x4.


A produção do Jeep Willys foi até 1983, ano em que a Willys Overland se uniu a Ford nacional.


Maverick

Imagem: Alemiro Jr/ Flickr


Surgiu nos Estados Unidos em 1969, mas começou a ser fabricado no Brasil em 1973, sendo concorrente do Opala. Esse charmoso carro cupê tinha motor dianteiro e tração traseira, mas também ganhou as versões sedã, de quatro portas, e GT, com motor V8 e câmbio manual. Saiu de linha em 1979, conquistando 108.106 vendas no Brasil. O design do Maverick foi inspirado no antigo Mustang.


Landau


Marcos Acosta I Flickr


O primeiro carro da Ford produzido no Brasil foi o Galaxie 500, em 1967. O carro era grande (5,40m de comprimento e 1,99m de largura) e pesado (1,7 tonelada) , com acelerações menores. Para conseguir atender a demanda de um produto “acima da média”, no mesmo ano a versão de luxo do Galaxie 500 ganhou espaço nos consumidores abastados do Brasil: o Landau.


Essa nova versão continuava grande, porém mais leve e com vários acabamentos sofisticados para a época, como bancos de couro ou cetim, calotas raiadas, câmbio manual ou automático e teto em vinil preto. Durante os 16 anos de sua produção no Brasil, teve cerca de 77 mil unidades fabricadas, com algumas delas já movidas a álcool.


Corcel


Vista frontal e lateral do Ford Corcel GT 1973 Imagem: Wikimedia Commons


Um dos maiores sucessos no Brasil, foi lançado em 1968 e produziu cerca de 1,4 milhões de unidades até o ano de 1986. Lembra quando falamos que a Ford adquiriu a Willys-Overland brasileira? Pois é. O Corcel foi produto de um projeto que estava sendo desenvolvido pela Willys em parceria com a Renault, no qual a Ford deu continuidade. Algumas características marcantes do carro foram: circuito selado de refrigeração, um moderno sistema de tração dianteira, motor 1.3 com radiador selado e excelente visibilidade.


Picape C10


Imagem: Flickr


Sua produção teve início em 1974 e durou até 1981. A picape foi muito bem vista pelos brasileiros da época, devido a sua resistência, beleza, conforto (banco único de 3 passageiros e versão para 6 passageiros), e seu motor de 4.3L, alcançando a potência de 151 cavalos, surpreendente para a época. No entanto, devido a seu alto valor, poucas pessoas conseguiam comprar.


Gostou? Se você tem uma relíquia dessas, a SADY Motores e Autopeças também realiza retífica em carros antigos! Quer saber mais e acompanhar novidades e curiosidades sobre o universo automobilístico? Fique sempre de olho no nosso blog e siga nossas redes sociais!




3 visualizações